quinta-feira, 13 de abril de 2017

Mais de 1500 pessoas participam da pesquisa da COHAB em Araguari

Terminou hoje (12/04)   a pesquisa de demanda habitacional promovida pela COHAB/MG na cidade de Araguari. Segundo o Secretário de Planejamento, Marlos Fernandes, mais de 1500 pessoas participaram da pesquisa. A pesquisa serve para demonstrar qual o perfil do público interessado em adquirir uma moradia financiada, a partir desses dados serão identificados qual ou quais os tipos de empreendimentos mais adequados ao município de acordo com os programas habitacionais existentes.


De acordo com o Secretário Marlos Fernandes não se trata de inscrições ainda, os dados da pesquisa  irão fornecer subsídios para que a COHAB elabore um documento contendo a análise de viabilidade social do empreendimento habitacional que se almeja implantar. O período de inscrições sucederá todo esse processo. 


É importante ressaltar que mesmo quem não participou da pesquisa poderá se inscrever no momento adequado. Outra boa notícia é que também será realizada a pesquisa em alguns distritos do município, como por exemplo: Amanhece e Piracaiba salientou Marlos Fernandes.

Wilton Lima

domingo, 9 de abril de 2017

UBSF bairro Brasília : retrato da falência da saúde pública





Entra governo, sai governo e a situação da saúde pública continua caótica. Imagine você procurar uma unidade de prestação de serviço público de saúde e saber que a unidade não tem um médico pra lhe atender, não tem remédios na farmácia, não tem copos descartáveis pra você tomar uma água, não tem papel higiênico nos banheiros imundos devido a  falta de materiais de limpeza. Essa é a realidade da UBSF do bairro Brásilia, quem quiser pode ir conferir in locco. 






Vamos através da Associação dos Moradores , da imprensa e das redes sociais nos mobilizar para exigir que o poder público tome medidas efetivas imediatamente para melhorar o atendimento aos cidadãos araguarinos. 



terça-feira, 14 de março de 2017

Tem base?

Um projeto desenvolvido na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás (UFG) estuda a língua portuguesa falada pelos goianos. Intitulada “Português Contemporâneo Falado em Goiás", a pesquisa revelou as diferentes variações usadas para se comunicar, além de algumas expressões que reforçam a identidade de quem nasce no estado, que vão dos tradicionais “uai”, “trem” e “aném” ao 'tem base?'. G1


Vamos agora trazer a expressão  “tem base?” importada dos goianos título da nossa atual postagem para os acontecimentos políticos do dia de hoje. Ocorre que dois vereadores da  base de sustentação do Governo Municipal se abstiveram na votação de um projeto do executivo que foi enviado à Câmara. Fica a pergunta: Tem base?