domingo, 28 de dezembro de 2014

Sessão extraordinária de amanhã definirá quem vai para oposição!

       Amanhã, 29 de dezembro haverá a última sessão da Câmara Municipal de Araguari no ano de 2014. Na pauta projetos polêmicos como o reajuste da taxa de iluminação pública e o da revisão da planta de valores do IPTU, sobre o valor do metro quadrado do imóvel. Por si só a sessão promete ser muito movimentada, mas existe outro ingrediente que pode tornar a sessão um pouco mais apimentada, já que existe a possibilidade de que vereadores ainda considerados da base do governo possam votar contra os projetos do executivo.





   A tendência natural é que a vereadora Eunice Mendes (PMDB), a vereadora Virgínia Alcântara (PTC), e o vereador José Ricardo ( PPS) votem contra a aprovação dos projetos. Vale ressaltar que o vereador Wesley Lucas (PPS) não deverá participar da sessão, pois está com licença médica.



Primeira incógnita:


Já é dado como certo que o vereador Rafael Guedes deverá deixar a base do governo, e como primeiro ato na condição de oposição poderá votar contra os projetos. A grande pergunta é: o vereador Rafael influenciará nos votos dos colegas que disputaram com ele a eleição para mesa diretora da Câmara?

Segunda Incógnita

Como votará o vereador Carlos Machado?

Essa realmente é uma pergunta difícil de  responder. Tudo vai depender de como o caso da rebeldia do vereador foi tratado pelo partido,depois da eleição da nova mesa diretora da Câmara.

Se  o vereador conseguiu obter o perdão do partido e de seu padrinho político, o vice-prefeito Werley Macedo, certamente votará contra, e consequentemente marchará com a oposição. Mas se as feridas ainda estiverem abertas o vereador não resistirá as benesses de permanecer na base, votará a favor dos projetos e poderá romper definitivamente com o grupo que o conduziu à Câmara.

Quem viver verá!!!!!!!



Suplentes assumirão vagas!!!!

O governador eleito, Fernando Pimentel (PT), vai chamar até cinco deputados estaduais e apenas um federal para integrar seu futuro secretariado. O federal será Odair Cunha, atual presidente estadual do PT, para a Secretaria de Governo, responsável pela articulação política. Dos cinco estaduais, quatro já estavam definidos: os peemedebistas Sávio Souza Cruz (Meio Ambiente) e Tadeu Leite (Recursos Hídricos), Paulo Guedes (PT) para a Secretaria do Norte de Minas e Jequitinhonha e Carlos Henrique (PRB) para Esportes e Turismo. Nesta primeira fase, serão empossados, no dia 1º de janeiro, apenas 12 secretários, já que os que são parlamentares assumirão no dia 2 de fevereiro.

A bancada federal de Minas ainda cederá dois outros parlamentares para o novo Ministério da presidente Dilma Rousseff (PT) – George Hilton (PRB) para os Esportes e Patrus Ananias em pasta ainda não anunciada. Com essa convocação, subirão para a vaga de deputado federal os suplentes Silas Brasileiro (PMDB) e Wadson Ribeiro (PCdoB). Outros nomes de deputados federais cotados deverão ficar em Brasília mesmo. Alguns, a pedido da presidente Dilma para não enfraquecer sua base de apoio; outros, por distanciamento de Pimentel.


A reforma administrativa do futuro governo será iniciada em janeiro e terá, como eixo, o alinhamento de pastas com ministérios de assuntos afins. O assunto será discutido na Assembleia Legislativa, que, por não ter votado o orçamento de 2015, estará em atividade (recesso branco) nesse mês.






























Fonte: Hoje em Dia

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Eleições 2016: a disputa já começou nas redes sociais.

Texto publicado por Odelmo Leão em seu perfil no Facebook

"Estou em viagem com a minha família, e, agora a noite, tomei conhecimento da entrevista do Prefeito Gilmar Machado, no Programa Política Cruzada, para o Jornalista Rick Paranhos. É muito triste saber que o Prefeito de Uberlândia, usa a imprensa para falar mentiras e denegrir o meu Governo, deixei a Prefeitura Municipal com 95% de aprovação popular, segundo a pesquisa IBOPE, trabalhei com responsabilidade. Mas, a incompetência do atual Prefeito é tão grande, que ele está destruindo tudo, nas áreas de saúde, educação e social, finanças e etc.... Está acabando com a credibilidade da Prefeitura Municipal, atrasando pagamento a diversos fornecedores e Ongs que sempre atenderam a Prefeitura com responsabilidade. Basta observarem as contas do IPREMU, cuja qual, aconselho os servidores a olharem com muita atenção, como era e como está. As Unidades de Saúde estão sucateadas, faltam remédios, faltam lençóis, faltam médicos, merenda escolar perdeu qualidade, Unidades dos programa de atendimento a criança e adolescente foram fechadas e algumas tiveram o nomes trocados e vários serviços desmontados, ruas esburacadas, mato crescendo por toda a cidade, principalmente nos bairros mais distantes. Este é o estilo do PT, acabaram com o Brasil, estão acabando com Uberlândia e vão acabar com Minas Gerais. Quero dizer a este senhor, que estou a sua disposição, como, já lhe disse outras oportunidades, ESTOU A SUA DISPOSIÇÃO PARA DEBATERMOS A MINHA ADMINISTRAÇÃO E A ADMINISTRAÇÃO DELE (GILMAR MACHADO), porque até o presente momento, ele não fez absolutamente nada pela cidade de Uberlândia, apenas destruiu e mudou programas já existentes de nome. E, claro, culpar outras pessoas pelo fracasso e incompetência de sua administração. Na minha opinião é um covarde."

PMDB: de volta ao poder!!!!!

     
Ao contrário de Brasília, o governador eleito, Fernando Pimentel (PT), não quer repetir os erros da presidente Dilma Rousseff (PT), razão pela qual decidiu tratar logo o PMDB como aliado preferencial. Tanto é que o partido, que indicou seu vice-governador (Antônio Andrade, presidente estadual do PMDB), deverá ter até seis secretarias de Estado. Alguns nomes já são tidos como certos, como os dos deputados estaduais Sávio Souza Cruz (Meio Ambiente) e Tadeu Leite (Esportes e Turismo), o técnico João Cruz Reis (Agricultura), o ex-prefeito Ângelo Oswaldo (Cultura), um empresário do Triângulo Mineiro (Desenvolvimento Econômico) e, agora, o professor Gamaliel Herval (ligado ao ex-governador Newton Cardoso, do PMDB), para a Secretaria de Recursos Humanos.















Fonte Jornal Hoje em Dia

Vem aí mais um aumento pra começar bem o ano !!!!!

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informa nesta sexta-feira (25) a cor da bandeira tarifária que terá vigência em janeiro na conta de luz dos brasileiros. O mecanismo foi criado para antecipar o pagamento dos custos extras da geração de energia proveniente do acionamento de usinas térmicas (movidas a gás, óleo diesel ou carvão). As termelétricas são acionadas nos momentos em que a queda no nível dos reservatórios das hidrelétricas coloca o sistema elétrico nacional em risco.

O novo modelo de cobrança não aumenta os gastos do consumidor. Ele apenas dilui nas contas mensais o reajuste que, pelas regras atuais, é feito uma vez ao ano. Caso se confirme as previsões de especialistas e da própria Aneel, em janeiro a bandeira será vermelha e a conta de energia ficará R$ 4,50 mais cara na fatura com vencimento em fevereiro (considerando o consumo médio brasileiro de 150 quilowatts por residência).

O sistema possui três bandeiras – verde (sem custos extras), amarela (com custos extras) e vermelha (com elevado custo extra). Em 2014, quando o modelo funcionou apenas em teste, somente em janeiro a bandeira foi amarela. Em todo o restante do ano prevaleceu a bandeira vermelha, refletindo a situação dramática da falta de chuvas e o consequente impacto nos reservatórios.

“Além das bandeiras tarifárias entrarem em vigência num momento de crise hídrica, o que deve manter as contas com bandeira vermelha, o consumidor também vai arcar com o pagamento dos empréstimos feitos às distribuidoras em 2013 e 2014 e que começam a ser quitados em 2015”, lembrou o gerente comercial da Enecel Energia, Lucílio Lelis Carvalho. Estes empréstimos foram feitos pelo governo justamente para cobrir os custos mais altos da geração térmica.







Fonte: Jornal Hoje em Dia

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Vereadores podem ter salários reajustados !!!

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) está preocupada com o efeito cascata que o aumento no salário de deputados federais e senadores poderá causar nas contas de estados e municípios.  

De acordo com a entidade, os salários dos 57.441 vereadores são vinculados aos dos 1.060 deputados estaduais que, por sua vez, estão fixados em, no máximo, 75% do subsídio fixado para deputados federais.

A remuneração dos vereadores corresponde a 75% do valor recebido pelos deputados estaduais, mas, em algumas situações, esses salários podem ser reajustados em função da receita de impostos e transferências do ano anterior. Como os deputados federais reajustaram, dia 18, seus vencimentos em 26%, elevando sua remuneração mensal para mais de R$ 33,7 mil a partir de 2015, o teto remuneratório dos deputados estaduais passará, dos atuais R$ 20 mil para R$ 25,3 mil.

Caso o aumento de 26% seja aplicado também aos salários dos vereadores, a consequência será, segundo a CNM, um aumento de R$ 666 milhões para os 5.568 municípios do país. Atualmente, o gasto com salários de vereadores está em R$ 2,56 bilhões. Segundo a CNM, essas despesas poderão aumentar para mais de R$3,2 bilhões.


Ao analisar todos as 27 câmaras de vereadores do país, a CNM verificou que “o subsídio dos deputados estaduais está no teto e que as novas leis que fixam o subsídio da próxima legislatura, ou já foram aprovadas, ou estão em processo de aprovação, e todas mantém a remuneração no limite do teto fixado pela Constituição Federal”, informou, por meio de nota, a entidade. 









Hoje em Dia

sábado, 13 de dezembro de 2014

Eleição na Câmara: tudo pode acontecer, inclusive o óbvio!!!

     
Quando se fala em eleição para Presidente da Câmara tudo pode acontecer, inclusive o óbvio.

      Na próxima terça-feira (16/12), ocorrerá a eleição para a nova mesa diretora da Câmara Municipal de Araguari. Diante do quadro atual a previsão é que a disputa ficará polarizada entre as chapas lideradas pelos Vereadores Giulliano Tibá e Rafael Guedes. Tal conclusão se baseia no discurso dos próprios vereadores. Os vereadores do grupo de Giulliano Tibá durante todo o processo disseram que o vereador que tivesse mais aceitação entre os colegas seria o candidato do grupo. Então vejamos: Tibá tem o próprio voto, o voto dos colegas do PTC Dhiosney Andrade e Virgínia Alcântara, além do voto dos Peemedebistas Levi Siqueira e Eunice Mendes, e há quem diga que o vereador Flávio Quejeirinha teria firmado compromisso em apoiá-lo. A se confirmar este quadro os vereadores presidenciáveis, Luiz Construtor e Paulo do Vale votariam em Giulliano conforme o acordo firmado, sendo assim o grupo chegaria a oito votos, e naturalmente com  o voto do atual Presidente, vereador Tiãozinho do Sindicato  o grupo liquidaria a fatura.

            Rafael Guedes por sua vez tem os votos declarados dos colegas Tenente Luciano, Léo Mulata e Claudio Coelho que somando ao seu totaliza quatro votos. Seguindo essa lógica se o vereador Rafael conquistasse os votos dos colegas Carlos Machado, Zé Miranda e o dos vereadores, Wesley Lucas e José Ricardo do PPS, que romperam recentemente com o Governo, ainda assim o grupo liderado pelo vereador Giulliano Tibá venceria a eleição da próxima terça feira.

            Como em política e mineração só se sabe o resultado depois da apuração, e a política adora traição, vamos aguardar até o dia 16 de dezembro.



              

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Pimentel mexe no primeiro vespeiro

Três secretarias são as mais estratégicas e as mais delicadas na montagem da administração estadual, tidas como verdadeiro “vespeiro”. Estão nessa categoria a Fazenda estadual, a de Planejamento e a Defesa Social, para a qual o governador eleito Fernando Pimentel (PT) antecipou a indicação do deputado federal Bernardo Santana (PR). O próprio indicado se disse “surpreso” depois de ter avisado à família, dias antes, que não iria ser secretário, muito menos desse que é um dos mais complexos setores do Estado. O deputado comentou com um aliado que recebeu mensagem por whatsapp de Pimentel minutos antes de ser anunciado durante encontro com os delegados da Polícia Civil. “Vou te anunciar como secretário agora”, teria dito o petista antes do eufórico discurso.

O anúncio, da forma como foi feita, entre policiais civis, deixou em polvorosa os policiais militares, que trocaram mensagens, também por whatsapp, durante todo o dia de ontem, preocupados com o “desprestígio”. Se a reação ainda é de inquietação na segurança pública, especialmente entre os policiais militares, na Assembleia Legislativa os deputados da futura base aliada manifestaram perplexidade. “Fazer o quê”, dizia um deles, reconhecendo que o “secretariado é do Fernando”.

Delegados querem subsídios

A razão maior do apoio dos delegados novos da Polícia Civil ao governador eleito é uma promessa feita durante a campanha eleitoral. Eles reivindicam ganhar subsídios a exemplo dos promotores e juízes, hoje,na casa dos R$ 20 mil. A proposta é de risco, pode rachar a própria Polícia Civil e quebrar a isonomia com a Polícia Militar. A partir de 1º de abril próximo, o piso salarial das duas polícias será de R$ 4 mil, com o pagamento da última e quarta parcela do reajuste setorizado de 15%. Os novos delegados ganharão como major, R$ 11 mil.

Os delegados mais antigos não aprovam a instituição dos subsídios, que impõe teto e limita gratificações como quinquênios e trintenários, podendo elevar os ganhos a R$ 29 mil para quem está em fim de carreira.

Ao contrário dos promotores e juízes, que integram poderes independentes e autônomos, delegados compõem carreira dentro do Executivo. Se o futuro governador tentar alterar o quadro, estará mexendo em um vespeiro ainda maior.

Orion Teixeira
orionteixeira@hojeemdia.com.br

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Número de vereadores de Araguari pode cair de 17 para 15

Foi divulgado na tarde desta sexta-feira durante o Programa Tribuna do Povo da Rádio Onda Viva que existe um parecer da Procuradoria do TRE/MG no sentido de que a Câmara Municipal deve ter o número máximo de 15 vereadores e não 17 como é formada atualmente.


domingo, 2 de novembro de 2014

Prefeito não fará reformas !!!!

   
Nos últimos dias vem sendo anunciado pela imprensa araguarina que o Prefeito Raul Belém promoverá uma ampla reforma administrativa na estrutura pública municipal. Para ser sincero penso que parte da imprensa esteja completamente equivocada quando faz essa afirmação, pois uma reforma administrativa vai muito mais além do que exonerar e nomear ocupantes de cargos de confiança.

   Diante da complexidade da estrutura do poder executivo local e da importância econômica que representa para o município, pois a Prefeitura é o maior empregador da cidade, uma reforma administrativa como esta sendo divulgada pela imprensa exigiria a participação do legislativo municipal, e definitivamente não é isto que o prefeito Raul Belém pretende fazer, pelo menos não é essa a leitura que faço levando em consideração as suas falas divulgadas pela imprensa.

  Quando se fala em Reforma Administrativa imaginamos um esforço do executivo e do legislativo com vistas a reestruturar os diversos órgãos e entidades existentes na estrutura atual, através da extinção, criação e fusão destes órgãos, o que demandaria a realocação e redistribuição dos cargos efetivos e de confiança.

  Quando se fala em reforma imaginamos a modernização da maquina administrativa municipal com o objetivo de valorizar os servidores, de equilibrar as contas públicas, de reduzir a burocracia e de agilizar o atendimento as demandas dos cidadãos araguarinos.

   Portanto não há que se falar em reforma administrativa sem a participação da Câmara de Vereadores, na minha visão o que o Prefeito pretende é somente substituir alguns cargos de confiança e remanejar outros com o intuito de melhorar a eficiência na prestação dos serviços públicos, mas não sem deixar de observar as mudanças ocorridas no cenário político atual, com vistas a garantir a governabilidade e também de proporcionar um ambiente favorável caso venha a concorrer a reeleição em 2016.
   

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Minas derrota Aécio Neves e dá vitória a Dilma Rousseff

Minas derrota Aécio Neves e dá vitória a Dilma Rousseff



Onde menos esperava, a presidente Dilma Rousseff (PT) conquistou sua reeleição em Minas Gerais, seu estado de origem, mas a principal base política, além de natal, de seu rival e desafiante Aécio Neves (PSDB).
A vantagem obtida pela petista em Minas foi de 550, 6 mil votos, semelhante à do primeiro turno, e a frente nacional alcançada por ela sobre o tucano, de 3,4 milhões, é parecida com aquela conta feita pelo PSDB mineiro, no início da campanha, de que o estado daria a Aécio para ganhar a disputa. Esse foi o grande feito da petista e a grande derrota do tucano, que acertou na conta, mas errou feio na estratégia. Minas faltou ao tucano, negando-lhe a liderança que imaginava sob controle e incontestável. A realidade foi outra.
O erro tucano não foi somente o da arrogância, como chegou a criticar o governador eleito, Fernando Pimentel (PT), de se achar “dono de Minas ou dos votos do estado”, mas na escolha do candidato a governador, o tucano Pimenta da Veiga. Faltou a Aécio a coragem necessária para enfrentar a divisão de seu grupo, que tinha três pré-candidatos aliados, e escolher um deles para ser o seu candidato em vez de buscar nome alternativo, afastado de Minas e da política há 12 anos.
Ou seja, não havia nenhuma identidade dele com os 12 anos de governos tucanos. Resultado já conhecido, o candidato ungido perdeu a eleição para governador e sequer chegou ao segundo turno, criando aí as condições para a maior derrota tucana no estado. Em seu discurso de reconhecimento de derrota, Aécio agradeceu ao apóstolo São Paulo por ter “combatido o bom combate”, fazendo, ao mesmo tempo, sutil referência ao estado paulista que o apoiou nos dois turnos ao contrário de seu próprio.
Ao contribuir para a terceira derrota de Aécio, Pimentel deixou a disputa e assumiu postura de governador eleito, reconhecendo que a eleição em Minas foi decisiva para a vitória. “Passada a campanha, é hora de superarmos as diferenças e caminharmos juntos em direção a um grande futuro. Viva Minas! Viva o Brasil”, disse ele, em nota.
Estadista e líder
Dilma Rousseff chegou ao segundo mandato e, ontem mesmo, deixou a condição de candidata para fazer o chamamento para a união nacional pela pacificação e avanços. Além de correto, o gesto não foi apenas uma manifestação de estadista, mas o reconhecimento de que é preciso fazer o que não fez nos primeiros quatros anos. Mais do que o país, ela precisa viabilizar sua governabilidade e recompor-se com as forças produtivas que lhe disseram não. Sua vitória foi inquestionável, mas também um resultado apertado (51,46% a 48,36%).
Dilma assumiu posição de estadista em meio ao racha nacional, e o derrotado Aécio buscou encarnar a de líder das forças de oposição, ainda que reconhecesse a necessidade de união nacional. Em um futuro cenário de Congresso Nacional fragmentado e conservador, o país não experimentará avanços se as duas principais e antagônicas forças políticas, o PT e o PSDB, não estabeleceram um entendimento mínimo. Sem isso, não haverá reforma que aguente. Para manter-se na condição que as urnas lhe conferiram, Aécio precisará se desfazer da tutela do tucanato paulista.
Me esqueçam
Muitos serão chamados a dar explicações que não existem por seus erros de avaliações, amostragem e resultados. E se existirem, elas serão deixadas de lado porque as pesquisas só voltarão à cena política daqui a dois anos, em 2016, nas eleições para prefeito. Até lá, os institutos ficarão esquecidos.

(*) Orion Teixeira escreve de terça-feira a domingo neste espaço 

 Fonte:  http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/orion-teixeira-minas-derrota-aecio-neves-e-da-vitoria-a-dilma-rousseff-1.278187

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Vereadores declaram votos para Presidente da Câmara





Hoje os vereadores Claudio Coelho e Tenente Luciano durante o programa Tribuna do Povo da rádio Onda Viva declararam seus votos para a presidência da Câmara Municipal de Araguari.







Ambos disseram que votarão no vereador Rafael Guedes caso ele seja mesmo candidato. Os vereadores fizeram questão de  deixar claro que uma vez dada a palavra não existe nenhuma possibilidade de voltarem atrás. 




terça-feira, 21 de outubro de 2014

Grupo dos 11 deverá fazer o Presidente da Câmara

Apesar  do assunto parecer que está sendo relegado a segundo plano por causa da eleição presidencial, na verdade a disputa pela presidência da Câmara de Vereadores de Araguari está praticamente definida, pelo menos no que se refere ao grupo que conseguiu conquistar maior número de aliados. O grupo composto por onze vereadores  foi formado depois de intensas negociações e principalmente pelo compromisso firmado entre os seus membros no sentido de que quem conseguir angariar o maior número de simpatizantes em torno de seu nome terá o apoio dos demais. 

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Vem aí mais uma eleição!!!!

A eleição para a Presidência e a mesa diretora da Câmara Municipal de Araguari acontecerá em dezembro e as articulações ainda são brandas nos bastidores. Alguns nomes começam a se manifestar com interesse de comandar o legislativo municipal.Porém sem confirmação de candidaturas.
Nos corredores da câmara municipal o que se comenta é que os vereadores mais cotados para assumir a presidência da casa são os novatos Luiz Construtor e Paulo do Vale, e ainda  os veteranos Giulliano Tibá e Rafael Guedes. 

terça-feira, 14 de outubro de 2014

De volta ao serviço público ?

A notícia da nomeação do advogado Marcel Mujali para ocupar um cargo na Câmara Municipal de Araguari gerou polêmica ontem na cidade. O que era pra ser um ato que poderia até  passar  desapercebido por ser considerado normal e corriqueiro ganhou grande destaque na programação da rádio Onda Viva devido ao desencontro de informações em torno da nomeação.

domingo, 5 de outubro de 2014

Cobertura completa das eleições 2014

Quer saber de tudo sobre a votação e as apurações das eleições 2014? Ouça a Rádio Onda Viva AM 1490 !!!!!!



Araguarinos preferem votar pela manhã

Desde as 08:00h da manhã percorremos alguns locais de votação, estivemos na Escola Rainha da Paz, Escola Mario da Silva Pereira, Colégio Estadual, E. E Eleonora Pieruccetti e na Unipac. Desde os primeiros minutos após a abertura das urnas em quase todos os locais já haviam se formado filas. Conversamos com alguns eleitores que nos disseram que preferem votar logo pela manhã para terem o resto do dia livre para outras atividades.



Candidatos que descumprem as regras podem ser beneficiados

fazendo uma visita aos locais de votação durante a primeira hora, constatei que os candidatos que descumpriram as regras e sujaram a cidade com seus materiais impressos (santinhos) poderão ser beneficiados, ja que presenciei dezenas de pessoas chegando aos locais de votação sem saber em quem votar e buscando no lixo os nomes dos candidatos.

As eleitoras da foto acima procuravam no lixo um candidato a deputado federal que fosse da cidade. Essa infelizmente é a realidade, o eleitor não manifesta o menor interesse em participar do processo e fica cada vez mais claro e evidente que se o voto não fosse obrigatório a grande maioria da população não exerceria seu direito de escolher seus representantes em todos os níveis.



sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Governador anuncia investimentos de R$ 5.000.000,00 na saúde em Araguari


O Governador Alberto Pinto Coelho anunciou hoje investimentos na ordem de 5 milhões de reais na saúde na cidade de Araguari. Cerca de 3,5 milhões vão ser investidos somente na ampliação de leitos na Santa Casa. 

O Governador disse que estava devendo uma visita a cidade, já que no dia do aniversario de Araguari teve que cancelar a visita por questões de problemas de saúde. Alberto disse que não veio no dia do aniversário da cidade mas fez questão de vir hoje no dia de seu aniversário. 
Juntamente com o Governador estiveram na cidade vários Secretários de Estado e  o Presidente do BDMG.





quinta-feira, 2 de outubro de 2014

PT prefere Aécio a Marina no 2º turno

PT prefere Aécio a Marina no 2º turno


Parece contraditório, mas já foi calculado fria e cientificamente. Convencidos de que haverá segundo turno, os petistas fizeram as contas e concluíram que, apesar do descenso de Marina Silva, candidata do PSB, seria “mais fácil” enfrentar o tucano Aécio Neves no duelo final do que a pessebista. A queda acentuada de Marina sugere exatamente o contrário, mas, com base em pesquisas internas, se Aécio ficar fora da segunda votação, seus votos migrariam, em sua maioria, para ela. O mesmo não se repetiria em situação contrária, ou seja, se Marina cair no domingo, seus votos se dividiriam entre a candidata à reeleição, Dilma Rousseff, e Aécio.

Além disso, os petistas se prepararam durante todo o ano para a disputa polarizada com os tucanos. O certo é que, desde o início da semana, os comitês petistas já estão orientados a se organizarem para a segunda batalha, seja qual for o desafiante derradeiro. Até o marketing já definiu e o slogan “Dilma fez. Dilma vai fazer mais” será o mote principal. Por isso, até o final da semana que vem, os comitês irão receber uma lista com cada uma das realizações do governo petista nos estados, no caso de Minas, em cada um dos 853 municípios.


Outros petistas pensam de forma diferente, receosos de enfrentar o tucano, que voltaria ao jogo com todo o gás e com mais perfil anti-petista do que Marina. 

Saiu a pesquisa DataTempo para Deputado Estadual



Acesse no link abaixo:

http://www.otempo.com.br/cmlink/hotsites/elei%C3%A7%C3%B5es-2014/pesquisa-aponta-os-candidatos-a-deputado-estadual-favoritos-1.925080

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Pesquisa DataTempo para deputados

EXCLUSIVO

O TEMPO divulga nesta semana pesquisa para deputado

Resultados serão publicados nas edições de quinta-feira (2) e sexta-feira (3)
O jornal O TEMPO divulga nas edições das próximas quinta-feira (2) e sexta-feira (3) os dados da pesquisa que aponta os preferidos do eleitor na disputa pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais e pela Câmara dos Deputados.

Na quinta-feira, serão apresentados os números para deputado estadual no Estado, de acordo com pesquisa do instituto DataTempo. Na sexta será a vez do leitor conhecer os índices para deputado federal.

O DataTempo ouviu 2.066 eleitores em municípios de Minas Gerais entre os dias 25 e 30 de setembro. O registro na Justiça Eleitoral tem o protocolo MG 00148/2014.







Fonte: O Tempo

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Herança política, de pai para filho.

Estreantes nas urnas, eles carregam um sobrenome político e buscam capitalizar a genética familiar para atrair votos. Filhos de políticos de renome no cenário político mineiro  estão na corrida eleitoral de outubro.

Com 28 anos, Caio Narcio, filho do Deputado Federal Narcio Rodrigues, vai disputar pela primeira vez uma eleição. Caio quer seguir os caminhos do pai eleito cinco vezes para o legislativo federal.


Apesar de ressaltar a importância do sobrenome e de ter o pai como um de seus principais cabo eleitoral, Caio disse que só isso não basta para ser eleito. “Nome só não elege. É preciso conversar com os eleitores e demonstrar minha postura, e principalmente demonstrar que os princípios e valores éticos que recebi dele seguirão comigo por toda a vida.


 O jovem Caio Narcio é formado em Ciências Sociais na PUC Minas, Presidente da Juventude Estadual do PSDB de Minas Gerais. Participou ativamente do movimento estudantil, em 2010 foi eleito presidente do DCE PUC Minas. Em 2013 foi para as ruas lutar por um Brasil mais digno e mais justo.

Vereador é preso por fraude em licitações

Foi preso em flagrante, nesta segunda-feira (29), o vereador Aladir José Pessoa de Souza, suspeito de envolvimento em fraudes de licitações em Confins, na região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o delegado Jonas Tomazzi, responsável por investigar o caso, o vereador é proprietário de empresas fornecedoras de produtos e serviços e participava de licitações no município.

O vereador é presidente da Câmara Municipal de Confins e foi preso durante a operação “Lavagem 1”.  Conforme o delegado, as empresas de Aladir concorriam a licitações. Essas lciitações, afirmou Tomazzi, eram “burladas” mediante acordo com os licitantes. O objetivo era garantir que as empresas do vereador ganhassem as licitações.

“A reunião fraudulenta ocorria antes do início do pregão para apresentação das propostas, no próprio pátio da prefeitura”, informou Tomazzi, em nota. O vereador foi flagrando justamente em uma dessas reuniões nesta segunda-feira. De acordo com o delegado, antes mesmo da licitação iniciar, os fraudadores de licitação já sabiam quem iria ganhar o certame.

Após o procedimento licitatório desta segunda-feira, o delegado determinou a apreensão de todos os documentos apresentados pelas empresas e levou todos os envolvidos para a delegacia. Na delegacia, foi lavrado o auto de prisão em flagrante dos suspeitos de terem realizado acordo prévio à licitação ou coagirem licitantes “honestos” a não participarem do procedimento.


O flagrante ainda estava em andamento no momento 


Fonte : http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/vereador-de-confins-e-preso-em-flagrante-por-fraudes-em-licitac-es-1.271718

Aécio faz última visita a Uberlândia antes do primeiro turno das eleições


                                                                                                    Foto: Cleiton Borges



Nesta reta final, a agenda do candidato a presidente peessedebista privilegiou o seu Estado natal. Na passagem por Uberlândia, o candidato fez uma carreata pela região central da cidade, após conceder entrevista coletiva no aeroporto. Essa foi a nona visita a Minas Gerais, em que o candidato a presidente esteve presente junto com Pimenta da Veiga, que aparece na segunda colocação nas pesquisas de intenção de voto e atrás do concorrente do PT, Fernando Pimentel.


No último domingo (28), Aécio Neves foi a São João del-Rei, cidade natal do seu avô Tancredo Neves, para batizar o casal de filhos gêmeos. Candidato que mais viajou nesta eleição, foram mais de 20 mil quilômetros de deslocamentos aéreos e 22 Estados visitados, Minas Gerais foi o destino preferencial durante a campanha.

Fonte: Jornal Correio de Uberlândia


domingo, 28 de setembro de 2014

Filha de Juscelino Kubitschek declara apoio a Aécio Neves.

“Querido amigo, Senador Aécio Neves

Há 30 anos, Tancredo partiu de Minas, viajou por todo o Brasil, fazendo sua obstinada pregação em defesa da democracia e da justiça.

Cerca de trinta anos antes, outro mineiro, meu pai, Juscelino, ousou olhar para um futuro em que poucos acreditavam, e nos legou o grande e decisivo salto na direção da modernidade.

Ao que parece, de 30 em 30 anos, o espírito de Minas, de que nos falava Drummond, visita as razões da nacionalidade, para oferecer ao Brasil o que temos de melhor:

Nossa coragem;

Nossa sede de justiça;

Nosso compromisso com a construção um país íntegro e generoso, capaz de abrigar os sonhos de cada um dos brasileiros.

Mais uma vez, hoje, 30 anos depois de 1984, a história se repete.

Hoje, Aécio, depositamos em suas mãos limpas nossa confiança e nossa esperança, de que finalmente poderemos realizar o Brasil que tantas vezes foi sonhado pelos nossos e que ainda permanece intocado.

Segue em frente, senador!

Com os compromissos e princípios que um dia orientaram os passos de Tancredo...

Com a ousadia, a coragem e o inconformismo de meu pai, Juscelino.

Vamos fazer cumprir o destino.

Segue em frente, Aécio!

Com a bênção das montanhas de Minas,

Com a bênção de milhões de mineiros,

Segue em frente, Aécio!

Com Minas, pelo Brasil!

Maria Estela Kubitschek Lopes”


Eleições em Minas: Decisão está nas mãos dos indecisos

Ao contrário do que apontou o Vox Populi e o Ibope (20 e 21 de setembro), não dá para garantir se haverá ou não segundo turno nas eleições mineiras, de acordo com os dados divulgados ontem pelo instituto Datafolha. Em vez de 20 pontos de vantagem (do petista para o tucano), o Datafolha anotou praticamente a metade, de 11 pontos. Mais do que isso, o que animou os tucanos foi a alta taxa de indecisos, que permanece em 23%, a nove dias das eleições.

A pesquisa registrou estabilidade nos números em relação à sua última sondagem. O candidato a governador Fernando Pimentel (PT) oscilou positivamente dentro da margem de erro, de 34% a 36%; o tucano Pimenta da Veiga, com a mesma variação, saiu de 23% para 25%. Ambos cresceram dois pontos dentro de uma margem de erro de três pontos.Com isso, a diferença de 11 pontos entre Pimentel e Pimenta poderia ser ainda mais reduzida na reta final, além de descontar os seis pontos obtidos pelos outros cinco candidatos.

Sem registrar crescimento, nas últimas semanas, os tucanos mudaram radicalmente a campanha e apostaram tudo em duas vertentes: na recuperação de seu candidato presidencial Aécio Neves a partir de Minas Gerais, e no mistério dos indecisos. No mesmo período, imprimiu forte ritmo. O próprio Aécio, depois de ter ficado fora do estado por cinco semanas, veio aqui sete vezes em apenas sete dias. Além disso, o tucano mantém forte campanha negativa contra o rival, que também, até agora, não produziu o efeito esperado.
A grande expectativa, a decisão dos rumos da eleição está nas mãos dos indecisos. Se a indefinição for superada na mesma proporção dos definidos, Pimentel leva no primeiro turno. Por outro lado, se Pimenta convencê-los, poderá forçar um segundo turno e compensar a falta de um terceiro candidato competitivo. 





Fonte: hoje em dia

domingo, 21 de setembro de 2014

JBS dona da marca Friboi é o maior financiador de campanhas políticas de 2014



Potência empresarial que despontou no governo Lula como a maior indústria de carnes do mundo, o JBS tornou-se, nesta eleição, o maior financiador de campanhas políticas do país --com doações de R$ 113 milhões até o começo do mês.Dona das marcas Friboi, Seara e Vigor, a empresa deu dinheiro para bancar pelo menos 168 candidatos a deputado federal, 197 a deputado estadual, 12 a governador, 13 a senador e três a presidente, da maior parte dos partidos.

Mas a oposição levou a menor parte. Sócio de empresas e fundos de pensão ligados ao governo nos seus principais negócios, os donos do JBS concentraram 80% das doações nos governistas. O PT recebeu 25% do dinheiro doado e outros 55% foram destinados a sete partidos da base aliada da presidente Dilma Rousseff.

A empresa também lidera, ao lado da construtora OAS, a lista de maiores doadores da campanha à reeleição de Dilma, a quem deu R$ 20 milhões. Marina Silva (PSB) recebeu R$ 6 milhões, e Aécio Neves (PSDB), R$ 5 milhões.

Controlado pela família Batista, que começou a vida 60 anos atrás com um açougue no interior de Goiás, o JBS chama a atenção por ter doado bem mais do que campeões tradicionais do financiamento político, como as construtoras Camargo Corrêa, Odebrecht e OAS. O JBS não quis dar entrevista sobre o assunto. Por meio de nota, o grupo declarou que o objetivo de suas doações é "contribuir com o debate político e o desenvolvimento da democracia".

Afirmou também que a escolha de candidatos e partidos é feita "a partir dos projetos apresentados por ambos e que estejam em linha com seus valores e crenças". Nos últimos oito anos, o JBS aumentou em 465% o valor que destina à política. Na eleição de 2006, a primeira em que atuou com força no financiamento de campanhas, deu R$ 20 milhões (em valores atualizados).

Em 2010, a empresa entrou com R$ 83 milhões, que ajudaram a eleger oito governadores, sete senadores, 40 deputados federais e 19 deputados estaduais, além de Dilma. A busca por acesso ao meio político cresceu na mesma velocidade com que os negócios dos Batista se agigantaram. Apoiado por aportes bilionários do BNDES, o frigorífico, que faturava R$ 3,7 bilhões em 2005, agora tem fábricas em 12 países, 200 mil funcionários e faturou R$ 92 bilhões em 2013.

"Como toda empresa que fica grande, ela faz doações para ganhar influência no setor público", diz o professor Paulo Arvate, da FGV. "A dúvida é se foi o JBS que se aproximou dos políticos para crescer ou se foram eles que a procuraram quando viram que estava ficando grande."

Para o professor Sergio Lazzarini, do Insper, uma das vantagens que os doadores buscam é acesso facilitado aos candidatos que ajudam a eleger. "Eles conseguem atenção do governo quando necessário e têm ajuda de parlamentares para acelerar ou retardar projetos." A arrancada do JBS começou com a decisão do governo Lula de turbinar quatro frigoríficos para transformá-los em grandes multinacionais. Dois deles quebraram, um não decolou, e o único que seguiu em frente foi o JBS.


A empresa cresceu comprando concorrentes em dificuldade, no Brasil e no exterior, com apoio do BNDES. Foram R$ 9,5 bilhões, entre aportes e financiamentos. Hoje, o banco é o segundo maior acionista da empresa, com 24,59%. A Caixa Econômica, também controlada pelo governo, tem 10%. A família Batista tem 41,12%. Depois do JBS, os Batista se diversificaram. Atualmente, têm banco, fabricam cosméticos e produtos de limpeza, são sócios da estatal Furnas e construíram uma grande fábrica de celulose, onde são sócios dos fundos de pensão Petros e Funcef.



fonte :  http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/09/1519452-maior-doador-de-campanhas-concentra-repasses-a-governistas.shtml

Racionamento de água

Seis cidades mineiras já enfrentam racionamento de água devido à seca. Além de Itabira, Uberlândia, Uberaba e Viçosa, agora Governador Valadares e Lagoa Formosa tmabém entraram na lista. Em todo o Estado, 148 municípios já decretaram situação de emergência por conta da estiagem prolongada.

No Leste do Estado, o rio Doce esvaziou e a captação de água está comprometida. São 550 litros de água por segundo quando o ideal seriam 1,1 mil litros. A régua de medição apontava 29 centímetros negativos nessa quinta (18).

Lagoa Formosa, no Triângulo Mineiro, foi dividida pela prefeitura em sete setores. Cada um fica sem abastecimento de água duas vezes na semana de 6h às 18h por causa do baixo nível dos córregos Lavrado e Sapé.


“A água está escassa. Não chove na cidade há mais de sete meses e o nível dos reservatórios, que são pequenos, está cada vez mais baixo”, explicou o prefeito José Amorim.



Fonte Jornal Hoje em dia