quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Governo de Minas libera R$ 27.000.000,00 para os municípios



O vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP) recebeu ontem 61 prefeitos mineiros, na Cidade Administrativa, para liberar R$ 27 milhões em convênios dentro do programa ProMunicípio. A atuação do vice – que concorre à vaga de candidato ao governo do Estado em 2014 – como anfitrião em eventos que antes eram comandados pelo governador Antonio Anastasia é cada vez mais comum.

Diante da crise financeira pela qual as cidades passam, a presença de Pinto Coelho para anunciar recursos não deixa de ser uma forma de aproximação com os prefeitos. O dinheiro liberado ontem pode ser aplicado na pavimentação, cascalhamento de estradas vicinais e obras de infraestrutura em geral.

Segundo o vice, outros 70 municípios já foram contemplados em 2013 pelo projeto, totalizando R$ 54,5 milhões. Alberto Pinto Coelho destacou o fato de os prefeitos terem autonomia para decidir onde irão aplicar os valores.

“Este é o diferencial do ProMunicípio, o gestor público de cada município, certamente ouvindo os cidadãos, define as suas prioridades”, afirmou.

Cada cidade pode receber de R$ 300 mil a R$ 1,5 milhão, dependendo do tamanho de sua população. O projeto atende municípios de até 100 mil moradores.

Pimenta, no Centro-Oeste do Estado, terá direito a R$ 400 mil. O prefeito Aílton Costa Faria (PR) diz que o valor será destinado para a pavimentação de duas ruas importantes. “No momento de muitas dívidas q e de poucos recursos, qualquer ajuda é importante. Quem não souber administrar o caixa não vai conseguir manter as contas”, avaliou o prefeito.

A fala de Faria, se referindo ao mau momento que quase todas as administrações municipais passam, principalmente, em função da queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), foi repetida em coro pelos demais gestores.

Para Jaíba, no Norte de Minas, foram destinados R$ 840 mil. Segundo o prefeito Jimmy Diogo (PCdoB), o destino da verba será o asfaltamento da praça do Mercado Municipal e de uma avenida. “As dificuldades financeiras são muitas. O FPM, que antes era de R$ 1,4 milhão, hoje é de R$ 1 milhão. Qualquer valor que amenize os gastos é bem-vindo”, afirmou.

Fonte - O Tempo


Nenhum comentário:

Postar um comentário